Ego Negro*

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 Filament.io 0 Flares ×

luta-das-mulheres-negras

Por: Bruno Patrocínio e Elizabete Araújo

  Hoje eu acordei me sentindo mais negro

Hoje eu despertei me curtindo ser negro

e tomei banho querendo ser negro.

Sabe qual o problema disso?

Isso é proibido, é reprimido

                                                  pois ninguém quis que eu me sentisse assim

O meu eu é revogado

e sou compelida a esquecer minha negritude e ..

não suporto mais esconder minhas virtudes

Eu quero sair de turbante sem receber olhares tendenciosos

 Eu quero me enrolar nos meus cachos,

então não faça essa cara de tacho

Por que aqui é meu espaço e eu vou ocupar!

Vou ocupar, pode escutar? Nada de ocultar!

Nem tente me convencer a alisar, para advogar, por que eu quero me empoderar!

E ninguém poderá nos negar, o poder que apenas vamos resgatar.

Eu quero sair à noite sem ser revistado

Estou cansado de ser revirado, molestado e clareado

Cansada de parir sem anestesia, servindo de mucama para a pseudo-burguesia

Que acha que tudo que eu digo é uma gritaria, vivem uma fantasia, mas me pagam

uma micharia

Chega! Não existe racismo inverso! Isso só existe no seu universo, cheio de ódio,

rancor com homens perversos!

O que é real é a misoginia, a empatia, a bulimia emocional que seu rancor me causou.

Afinal, todo preto consciente é um preto descontente…

E atire a primeira pedra quem não cerrou os dentes para um negro oponente

e que nunca se irritou com um negro resistente? Apenas sinta querido, negro já nasce

potente!

O meu eco resplandece da África até os seus ouvidos, da NAFTA até o infinito

Porque eu sou tudo!

Eu sou o mundo, eu sou o INTERNACIONAL!

E a sua mania de me embranquecer é inconstitucional!

Comentários

Comentários

Faça parte da nossa rede!

Fique por dentro que tudo que fazemos nos seguindo nas redes sociais!

   

Powered by WordPress Popup