Escola Livre ou Lei da Mordaça?

maio 06, 2016
Gabriel Leal
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 Filament.io 0 Flares ×

Por: Elias Lourenço 

Recentemente em Alagoas foi apresentado na Assembleia Legislativa do Estado o Projeto de Lei Escola Livre, que altera perigosamente a conduta dos professores da rede pública de ensino, defendendo a neutralidade destes em sala. Apesar do texto não citar disciplinas específicas, o PL cairá sobre todas aquelas que envolvam questões políticas, religiosas e ideológicas em geral.

Muitos professores, sindicatos e estudantes estão se mobilizando e protestando contra a proposta apelidada de “Lei da Mordaça”, já que, literalmente, se aprovada os ensinantes serão calados durante o exercício de suas funções.

13140615_953437908106832_2064768081_n

Fonte: Liga Estudantil

 

13162211_953438014773488_1621495058_nO autor do Projeto de Lei, Ricardo Nezinho (PMDB), publicou em seu site a importância da proposta apresentada, para ele, o professor deve ser imparcial e o que seu texto defende é a pluralidade de ideias na escola: “É fato notório que professores e autores de livros didáticos vêm se utilizando de suas aulas e de suas obras para tentar obter a adesão dos estudantes em determinadas correntes políticas e ideológicas; e para fazer com que eles adotem padrões de julgamento e de conduta moral – especialmente moral sexual – incompatíveis com os que lhes são ensinados por seus pais ou responsáveis”, disse o deputado.

Já para o estudante Erick Gomes, do Instituto Federal de Alagoas (IFAL), é preciso repudiar este retrocesso: “Uma escola livre não cala ensinantes. Uma escola livre tem professoras/es e alunas/os livres para dialogar, discutir, opinar e, como diria Paulo Freire, “ler o mundo”. De nada vale saber escrever, se não soubermos interpretar a nossa história – e reescrevê-la de forma mais limpa!

Uma verdadeira escola livre tem, no mínimo, essa relação dialógica entre o ensinante e o aprendiz. Contrapor isso, impondo neutralidade e calando os mestres faz parte de um projeto de mundo que visa a reprodução das realidades tais como já são e em favor de quem não quer uma educação para a transformação.

Por isso, a derrubada do veto ao projeto denominado “Escola Livre” é um retrocesso gigantesco. É preciso repudiar. DIGAMOS NÃO À LEI DA MORDAÇA!”

Após o governo do estado vetar a proposta, a Assembleia conseguiu derrubar o veto e trabalha arduamente na perspectiva de que a lei entre em vigor. O Desabafo Social expressa seu repúdio a esta proposta e segue lutando a favor de uma educação libertadora e que promova a transformação.

Referência: G1 Alagoas

(http://zip.net/bntfHn)

Comentários

Comentários

Faça parte da nossa rede!

Fique por dentro que tudo que fazemos nos seguindo nas redes sociais!

   

Powered by WordPress Popup