Desabafo Social realiza primeira edição do #NaRoda no Instituto Mídia Étnica

jan 15, 2016
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 Filament.io 0 Flares ×

Com a proposta de dialogar sobre a “Geração Tombamento”, o Desabafo Social promoveu um debate no Instituto Mídia Étnica, na tarde da última quinta-feira (12/01). Mediado pela comunicóloga Ítala Herta, e à frente, a ouvidora geral da Defensoria Pública do Estado da Bahia (DPE/BA), Vilma Reis, as estudantes Hellen Caroline e Laísa Gabriela de Sousa, a designer Diane Lima, o fotografo Aleff Bernardes e a integrante do Coletivo Ovelhas Negras, Carolina Neves.

Monique Evelle emocionada durante o #NaRoda

Monique Evelle, Diretora de Inspiração no Desabafo Social, não imaginava que o encontro de gerações fosse deixa-la tão emocionada.  “Estar entre nós é a melhor forma de renovar nossa luta.  Foi maravilhoso começar o ano com esta energia, ouvindo e vendo tantas referências no cenário baiano”.

Foram trazidas diversas questões, tais como: Emporamento através da estética, nas artes, na música, na escola, na periferia, trabalho e família, o negro na publicidade, representatividade do negro, genocídio do povo preto, LGBTFobia, racismo, machismo, a hipersexualização do corpo da mulher negra e do homem negro gay, entre outras pautas, além do compartilhamento de experiências entre os convidados e os jovens, educadores, artistas e empreendedores participantes do #NaRoda.

Para Vilma Reis, em uma sociedade racista, mulher negra tem de ter nome e sobrenome, senão, o racismo bota o nome que quiser. “Para a gente (negros) ser e botar o bicão na diagonal, a gente precisa de sustentação filosófica dos nossos. Você não vai para o enfrentamento se não tiver esse alimento”, afirmou.

IMG_0971

Vilma Reis, Laísa Gabriela, Aleff Bernardes, Carolina Neves e Hellen Caroline

Já o fotografo Aleff Bernardes, afirmou que o ódio do racismo trouxe seu empoderamento. Ele, que passou por diversas situações de preconceito na adolescência, falou o quanto é importante a representatividade para si e os demais. “Durante muito tempo frequentei vários espaços com essa representatividade e agora aqui eu posso passar tudo que aprendi nesses lugares”.

Um dos momentos mais emocionantes foi quando a fotografa Helen Mozão falou da sua experiência e o empoderamento na família, relatando situações de convivência com a mãe. Helen é uma das fotografas formadas pela Oi Kabum, projeto que tem ajudado a transformar a vida de centenas de jovens baianos e que atua em Salvador desde 2004.

A estudante de Jornalismo, Wynne Carvalho, participou do encontro com muito entusiasmo e comentou que essa foi uma experiência maravilhosa para ela. “Poder ver e aprender tanto com as diversas gerações de negr@s que lutam pelos nossos é sempre incrível. Nossa luta diária se fortalece por estarmos juntos e compartilhar com as pessoas que estavam ali foi muito enriquecedor. Espero ansiosamente pelos próximos debates e pretendo estar sempre presente para aprender com cada um.”, afirmou.

#NaRoda com o Desabafo Social – Geração Tombamento

O encontro durou uma hora a mais, indo até às 18h e finalizado com o depoimento de Carolina Neves, que trouxe situações de racismo sofridas ainda na infância, nos colégios particulares que estudou. Houve identificação entre os convidados e participantes, já que essa é uma realidade frequente entre milhares de jovens negros. O Desabafo Social já tem planos para o próximo #NaRoda e, em breve, divulgará mais informações. Fique ligado em nossas redes sociais!

Comentários

Comentários

Faça parte da nossa rede!

Fique por dentro que tudo que fazemos nos seguindo nas redes sociais!

   

Powered by WordPress Popup