Estudantes das Ocupações vivem clima de guerra contra o Governo Estadual

dez 30, 2015
Lucas
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 Filament.io 0 Flares ×

Por Lucas Antonio

Apesar da imprensa não noticiar, as ocupações nas Escolas Estaduais de São Paulo resistem e estão sofrendo mais represarias do que nunca. Entre a semana do Natal e Ano-Novo, a Escola Estadual João Doria, no Itaim Paulista, foi invadida pela Policia Militar para levar os alunos para a 50 DP, já nas ocupações do Alves Cruz, Fernão Dias Paes e na Firmino foram jogadas bombas dentro das Escolas como forma de assustar os adolescentes.

Depois do recuo do Governo sobre a proposta de (Des)Reorganização Escolar, muitos Colégios foram desocupados por causa do cansaço dos estudantes de manter as ocupações com conflito diário com a PM, porém as lideranças das escolas ocupadas decidiram que as ocupações deverão continuar até o Governo desistir de vez da proposta.

Ainda hoje, mesmo durante as festas de final de ano, muitas ocupações ainda resistem, mas hoje não tem cobertura midiática, o que dá espaço para o Governo Estadual aumentar a repressão contra os Estudantes. Além disso, o recuo de Alckmin foi usado como manobra de passar parte da opinião pública para o lado do Governo.

Em 2016 o Governo prometeu diálogo com os estudantes sobre a proposta de restruturação na educação. Porém as últimas experiências do Governo do Estado sobre a reestruturação foram negativas. Desde o último programa de Reorganização Escolar, em 1995, foram fechadas e/ou transferidas 864 Escolas, algumas sendo usados para construções de condomínios, como as extintas José Alves Camargo Vila Mafra e a Martim Francisco.

Comentários

Comentários

Faça parte da nossa rede!

Fique por dentro que tudo que fazemos nos seguindo nas redes sociais!

   

Powered by WordPress Popup