Protesto em 21 capitais exige políticas para crianças em situação de rua

jul 21, 2015
Gabriel Leal
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 Filament.io 0 Flares ×

Entidades vão às ruas denunciar a ausência de dados e a morosidade do Estado brasileiro em elaborar um programa nacional para atender crianças e adolescentes com vivência na rua.

11053408_845052012239654_2611342506056726862_n

Nesta quinta, dia 23 de julho, várias capitais brasileiras irão realizar a IX Ação Nacional Criança Não é de Rua para solidarizarem-se com as crianças e adolescentes em situação de rua, sensibilizar a sociedade e denunciar o poder público pela demora em assegurar os direitos desta população.

A principal reivindicação é o funcionamento imediato do Grupo de Trabalho (GT), responsável por ‘formular e propor estratégias de articulação de políticas públicas e serviços para atendimento e para a promoção, proteção e defesa dos direitos das crianças e dos adolescentes em situação de rua’.

O conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (CONANDA) decidiu criar o GT em novembro de 2014. Foi publicada no Diário Oficial da União em 12 de maio deste ano, a resolução nº 173 que o institui.

Decorridos oito meses, o GT ainda não se reuniu, causando grande desconforto entre as organizações da sociedade civil que lutaram pela criação do espaço, bem como uma sensação de descrédito em relação ao Conselho. As organizações denunciam ainda que o Brasil não dispõe de um diagnóstico em âmbito nacional, o que impede a garantia de recursos para a formulação de políticas públicas para estes meninos e meninas, suas famílias e comunidades.

Ação Nacional

A Ação Nacional Criança Não é de Rua é realizada desde 2007 pela Campanha (www.criancanaoederua.org.br) em todo o país. 23 de Julho é uma referência à Chacina da Candelária, ocorrida há 22 anos no Rio de Janeiro, quando policiais abriram fogo contra cerca de 70 pessoas que dormiam no entorno da Igreja da Candelária, assassinando barbaramente 08 (oito) adolescentes no centro comercial e religioso da capital carioca.

Mais informações com @s coordenador@s locais:

Aracaju: Natália Dalto (79) 9 9974-3673

Belém: Ricardo Washington (91) 98217-1673 / 98725-4035

Belo Horizonte: Joanna Ladeira (31) 9979-9465

Boa Vista: Edinelza Rodrigues (95) 99901-0086

Campo Grande: Eliane Bitencourt (67) 99473771

Cuiabá: Dilma Camargo (65) 9238-9669 / 9953-8243

Fortaleza: Manoel Torquato (85) 9 8828-2288

João Pessoa: Rose Veloso (83) 9 8798-0177/ 9 96176482

Macapá: Luci Tavares (96) 9185-4370

                Fabíola Rocha (96) 99194-4917

Maceió: Ubiratânia Amorim (82) 9 9926-5868 / 98821-7779

Manaus: Elaine Elamid: (85) 9345-1063

Natal: Sayonara Dias (84) 88616151 / 8751-9818

Palmas: Orleanes Sousa (63) 99209-1606 / 98458-0596

Porto Alegre: (51) 9961-4817 / 8410-0802

Recife: Lúcia Evangelista (81) 99751-9398

Rio de Janeiro: Márcia Gatto (21) 99881-1441

Salvador: Monique Evelle (71) 991364176

                      Gabriel Leal (71) 93170888

São Luís: Enilson Ribeiro (98) 9 8183-7047 / 9 8916-0699

Teresina: Francisco Leite (86) 9939-6945 / 9541-4537

Vitória: Clerismar Lyrio (27) 99924-2583

Comentários

Comentários

No comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Faça parte da nossa rede!

Fique por dentro que tudo que fazemos nos seguindo nas redes sociais!

   

Powered by WordPress Popup